Notícias

Ano 2017 - Ano 2016 - Ano 2015 - Ano 2014 - Ano 2013 - Ano 2012 - Ano 2011 - Ano 2010 - Ano 2009 - Ano 2008 - Ano 2007 - Ano 2006

Ano 2015

23/9/2015

31/8/2015
Cientistas descobrem ingrediente que faz sorvete derreter mais devagar

Um novo ingrediente desenvolvido por cientistas escoceses pode permitir que quem gosta de sorvete aproveite o produto por mais tempo antes que ele derreta.

Uma proteína natural permite que o sorvete dure mais, mesmo em dias quentes.

Os cientistas estimam que o produto estará a venda em até cinco anos.

Segundo os cientistas, a descoberta também pode fazer com que os produtos levem menos gordura saturada e menos calorias.

Equipes das Universidades de Edinburgo e Dundee, na Escócia, descobriram que a proteína, conhecida como BsIA, consegue manter unidos o ar, gordura e a água no sorvete.

Ela também evitaria a formação de bolinhas de gelo, fazendo a textura ficar mais cremosa e homogênea.

"Ele não é 'iderretível' porque você quer que o sorvete seja gelado... ele vai derreter, mas esperamos que, ao torná-lo estável por mais tempo, ele pare de pingar", disse Cait MacPhee, da Faculdade de Astronomia e Física da Universidade de Edimburgo, que liderou o projeto.

A equipe desenvolveu um método de produzir a proteína - presente naturalmente em alguns alimentos como uma bactéria inofensiva.

MacPhee disse que ela age para manter o óleo e a água misturados, impede que o ar escape e cobre cristais de gelo com sorvete, o que impede que ele derreta rapidamente.

"É uma proteína natural que já está na cadeia alimentar. Já é usada para fermentar alguns alimentos então é um produto natural, e não uma comida 'Frankenstein'."

"Ao usar a proteína estamos substituindo algumas das moléculas de gordura que atualmente estabilizam as misturas de óleo e a água para diminuir a presença de gordura, mas o gosto não deve ficar diferente."

Ela disse que também há a perspectiva de reduzir a presença de açúcar no sorvete.

Isso também poderia ser usado em outros alimentos, como mousse de chocolate e maionese, para tentar torná-los menos calóricos.

Os cientistas acreditam que o uso do ingrediente pode beneficiar os fabricantes também, já que ele pode ser processado sem impacto na qualidade do produto e feito com matérias-primas sustentáveis.

Fonte: noticias uol

28/8/2015

7/8/2015

5/8/2015
Pesquisa e tecnologia em leite e derivados: 80 anos do Instituto de Laticínios Cândido Tostes

1 - 2 - 3