Notícias

Ano 2017 - Ano 2016 - Ano 2015 - Ano 2014 - Ano 2013 - Ano 2012 - Ano 2011 - Ano 2010 - Ano 2009 - Ano 2008 - Ano 2007 - Ano 2006

Ano 2013

21/1/2013
Sorvete saudável

Não é novidade que uma dieta balanceada é essencial para o bom funcionamento do organismo. Entretanto, o estado nutricional, principalmente das populações que vivem em países desenvolvidos, é afetado por hábitos inadequados como o consumo excessivo de gorduras, elevada ingestão de açúcares e diminuição considerável do consumo de fibras, vitaminas e sais minerais, que podem favorecer a incidência de doenças crônico-degenerativas.

Além disso, a ingestão de cálcio da população está muito abaixo dos valores considerados ideais, que é de 1000 mg/dia para adulto. Segundo Marina Leopoldina Lamounier, pesquisadora da Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (USP/ESALQ), em decorrência disso, muitas crianças estão sujeitas ao raquitismo, à baixa estatura, à osteopenia e osteoporose. "Isso ocorre porque muitos produtos lácteos, como leite e queijo, não são interessantes ou atraentes suficientemente, contribuindo para o baixo consumo".

Daí surgiu a ideia de melhorar os alimentos que são atraentes, principalmente para as crianças e, nesse contexto, a pesquisadora desenvolveu um sorvete saudável, com alto teor de fibra alimentar, cálcio e vitaminas, e redução de sódio, açúcar e gorduras. "O interesse principal é fazer com que o sorvete tenha múltiplas funções, pois o consumidor moderno deseja alimentos que satisfaça e que ao mesmo tempo seja saudável", afirma Marina.

A Pesquisa
O estudo, realizado no Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos da ESALQ, desenvolveu um preparado em pó enriquecido com fibras de linhaça, inulina e FOS (fonte de prebióticos) com redução do teor de açúcar, gordura e sódio. Os sorvetes foram elaborados com o preparado lácteo e saborizados com polpa de Mangaba - fruta típica do cerrado brasileiro. "A elaboração dos preparados em pó e dos sorvetes se constitui como forte potencial à comercialização, já que são ricos do ponto de vista nutricional e contemplam a demanda de todos os grupos biológicos desde crianças até idosos por serem atrativos e saudáveis", afirma a pesquisadora.

Orientada pela professora Dra. Jocelem Mastrodi Salgado, do Departamento de Agroindústria, Alimentos e Nutrição (LAN), a pesquisa avaliou as características microestruturais e microbiológicas do preparado em pó e, a partir deles, desenvolveu os sorvetes de massa, verificando sua composição centesimal, suas propriedades físicas e químicas, suas características reológicas e seu nível de aceitação sensorial. Segundo as pesquisadoras todas essas características apresentaram valores desejáveis, além do mais, foi possível através da adição de fibras alimentares, proporcionar uma alegação horizontal de saúde. "O sorvete pode tornar-se uma opção saudável de alimento, principalmente para as pessoas que, por falta de hábito, gosto ou intolerância à lactose, têm a ingestão de laticínios aquém das quantidades recomendadas. O valor nutricional e as características de alta digestibilidade fazem deste produto um alimento ideal para todas as idades, associando nutrição e prazer", explicam as pesquisadoras.

A pesquisadora afirma que sorvetes de frutas do Cerrado com baixo valor energético ganham espaço cada vez maior na mesa dos consumidores. "Estas frutas oferecem grande variedade de sabores e aromas, possuem quantidades significativas de vitaminas, propriedades funcionais e medicinais. Neste contexto, insere-se a mangaba (Hancornia speciosa), que apresenta boa digestibilidade, alto valor nutritivo e consideráveis teores de proteína e vitamina C", conclui.

Texto: Ana Carolina Miotto
Estagiária de Jornalismo
14/01/2013

fonte: ESALQ USP

16/1/2013
Sorveterias apostam em picolés 'premium', que custam cerca de R$ 10.

De olho no aumento do consumo e nas temperaturas recordes do verão, fabricantes de sorvetes artesanais e grandes marcas estão investindo no segmento de produtos "premium". Além da qualidade diferenciada, esses sorvetes são caracterizados por preços mais altos: um picolé pode custar perto de R$ 10.

Em dezembro, a marca de sorvetes gourmet Diletto inaugurou nos Jardins, bairro nobre de São Paulo, sua primeira loja. No espaço, o consumidor pode personalizar seu sorvete, escolhendo suas coberturas preferidas.
14/1/2013

Criada há quatro anos, a Diletto fatura R$ 25 milhões por ano. Seus produtos são vendidos em restaurantes e quiosques de shopping centers de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, e a empresa já faz planos de internacionalização.

Loja temporária teve fechamento adiado

A Magnum Store, loja-conceito do sorvete premium da Kibon, também foi aberta no mesmo bairro paulistano no ano passado. A proposta é a mesma: lá, o cliente pode escolher entre 20 combinações diferentes de cobertura para preparar seu picolé. O preço de cada um é R$ 9.

"O objetivo desse novo conceito de negócios é oferecer aos consumidores não somente um produto, e sim a máxima experiência de prazer quando o assunto é sobremesa premium", diz a gerente de marketing da Kibon, Isabel Masagão.

A loja, que é temporária, funcionaria até 23 de dezembro de 2012, mas, diante da grande procura, teve o fechamento adiado para fevereiro.

Já a Baccio di Latte, aberta há dois anos em São Paulo por dois estrangeiros, tem unidades no Shopping JK Iguatemi, na Rua Oscar Freire e em Moema. Uma nova loja deve ser aberta nos Jardins antes do Carnaval.

A produção é artesanal e os potinhos de sorvete custam de R$ 8 a R$ 12. São vinte opções diferentes para serem combinadas pelos clientes.

'Boom' começou há cerca de dois anos

O segmento de sorvetes premium já existia no Brasil há alguns anos, representada por marcas como Haagen-Dazs, Gelateria Parmalat e La Basque. Foi o aumento do consumo da população, porém, que desencadeou  o crescimento.

"O boom de sorvetes premium começou há cerca de dois anos. São produtos mais sofisticados, de maior valor", diz o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Sorvetes (Abis), Eduardo Weisberg.

Dados da associação mostram que os brasileiros consomem, em média, 6,07 litros de sorvete por ano. O número representa um aumento de 58,9% em relação a 2003, quando a média era de 3,82 litros anuais. Ainda assim, é baixo se comparado à média registrada em países da Europa, que passa de 20 litros anuais.

"A cultura do brasileiro em relação aos sorvetes tem mudado aos poucos. O consumidor tem percebido que é um produto que alimenta, e não só uma guloseima. Mesmo no inverno o consumo tem aumentado", diz Weisberg.

Fonte: UOL ECONOMIA

14/1/2013
Os gelados mais quentes do verão 2013

Frutas do Nordeste, frutas secas e chocolates importados, os sorvetes se sofisticaram.



8/1/2013
IRPF/IRRF - Baixadas novas disposições sobre a tributação da PLR

A Medida Provisória nº 597/2012 alterou o § 5º, e acrescentou os §§ 6º a 10 ao art. 3º da Lei nº 10.101/2000, que dispõe sobre a participação dos trabalhadores nos lucros ou resultados da empresa (PLR).

Em face das alterações, ora implementadas, que entrarão em vigor a partir de 1º.01.2013, tal participação será tributada pelo Imposto de Renda exclusivamente na fonte, em separado dos demais rendimentos recebidos, no ano do recebimento ou crédito, com base na tabela progressiva anual constante da tabela a seguir e não integrará a base de cálculo do imposto devido pelo beneficiário na Declaração de Ajuste Anual.

Valor do PLR Anual (em R$) Alíquota  
Parcela a Deduzir
de 0,00 a 6.000,00
0,0%
de 6.000,01 a 9.000,00 
7,5%    450,00
de 9.000,01 a 12.000,00
15,0% 1.125,00
de 12.000,01 a 15.000,00
22,5% 2.025,00
acima de 15.000,00
27,5% 2.775,00


Para efeito da apuração do imposto, a participação dos trabalhadores nos lucros ou resultados da empresa será integralmente tributada, com base na tabela progressiva supra.

No caso de pagamento de mais de uma parcela referente a um mesmo ano-calendário, o imposto deve ser recalculado, com base no total da participação nos lucros recebida no ano-calendário, mediante a utilização da tabela supramencionada, deduzindo-se do imposto assim apurado o valor retido anteriormente.

Os rendimentos pagos acumuladamente a título de participação dos trabalhadores nos lucros ou resultados da empresa serão tributados exclusivamente na fonte, em separado dos demais rendimentos recebidos, sujeitando-se, também de forma acumulada, ao Imposto de Renda com base na tabela progressiva supra, observando-se que, para esse efeito,  considera-se pagamento acumulado aquele da participação nos lucros relativa a mais de um ano-calendário.

Para fins da determinação da base de cálculo do imposto devido sobre a PLR, poderão ser deduzidas as importâncias pagas em dinheiro a título de pensão alimentícia em face das normas do Direito de Família, quando em cumprimento de decisão judicial de acordo homologado judicialmente ou de separação ou divórcio consensual realizado por escritura pública, desde que correspondentes a esse rendimento. Contudo, a mesma parcela não poderá ser utilizada para a determinação da base de cálculo do imposto incidente sobre os demais rendimentos.

(Medida Provisória nº 597/2012 - DOU 1 de 26.12.2012 - Edição Extra) íntegra: Link aqui.

7/1/2013
Cliente monta sorvete com coberturas e farofinhas em loja aberta até fevereiro


Clicar na imagem para visualizar

Na loja temporária localizada nos Jardins, é possível personalizar o picolé Magnum (foto), da Kibon, com farofinha e coberturas

A loja temporária Magnum Store, que iria fechar em 23 de dezembro, agora fica aberta até o mês de fevereiro nos Jardins (zona oeste de São Paulo).

Os clientes podem personalizar o picolé Magnum, da Kibon, do jeito que quiserem no espaço, que funciona de quarta a domingo, das 12h às 21h.

Por R$ 9 (a unidade), dá para escolher o tipo de casquinha de chocolate belga e até três dos 20 complementos disponíveis na bancada, como confeitos, farofinhas doces, castanhas e raspas de chocolate.

http://guia.folha.uol.com.br/guloseimas/1209158-cliente-monta-sorvete-com-coberturas-e-farofinhas-em-loja-aberta-ate-fevereiro.shtml

Fonte: Folha Guia (UOL)

1 - 2 - 3