Notícias

Ano 2018 - Ano 2017 - Ano 2016 - Ano 2015 - Ano 2014 - Ano 2013 - Ano 2012 - Ano 2011 - Ano 2010 - Ano 2009 - Ano 2008 - Ano 2007 - Ano 2006

Ano 2012

9/11/2012
Afinal, sorvete faz bem ou mal para a saúde?

Como tudo na vida, o consumo de sorvete tem os seus prós e os seus contras, veja quais são eles e refresque a sua memória.

Dias quentes são um verdadeiro convite para se deliciar com uma das mais deliciosas sobremesas do mundo, o sorvete. De massa ou de palito, na casquinha ou no copinho, com ou sem cobertura, de frutas, de iogurte ou ainda acompanhado de guloseimas como chocolate, farofa, confete e o que mais você puder imaginar, os sorvetes são sempre uma tentação irresistível, saborosa e refrescante. No entanto, ao saborear um sorvete, pouca gente se questiona quanto aos efeitos que ele pode causar na saúde e como tudo na vida, ele também tem os seus prós e contras

De onde vem o sorvete?

Segundo a ABIS, Associação Brasileira das Indústrias de Sorvete, a história dessa sobremesa começa na China há mais de 3 mil anos, quando chineses passaram a misturar neve com frutas e mel, técnica aprendida posteriormente pelos árabes e depois pelos franceses. A partir de 1292, novas técnicas orientais de preparo chegaram à Itália e a sobremesa gelada se tornou um grande sucesso que tempos depois se espalhou por toda a Europa e Estados Unidos. No Brasil, o sorvete só chegou por volta de 1834, quando comerciantes do Rio de Janeiro compraram gelo que chegou ao país em um navio americano e misturaram com frutas brasileiras. Em terras tropicais, com grande variedade de frutas disponível, o sucesso estava garantido.

Composição e benefícios do sorvete

O sorvete é feito a partir da mistura de água ou leite, açúcar, gordura, suco ou aroma de frutas, emulsificante, espessante e aditivos e possui diferentes técnicas de fabricação. Sua fórmula permite que sejam acrescentados ingredientes para obter sabores e texturas variadas.

Do ponto de vista nutricional, o sorvete pode ser considerado um alimento nutritivo, pois sua fórmula possui proteína, açúcar, gordura vegetal ou animal, cálcio, fósforo, vitaminas A, B1, B2, B6, C, D, K e outros minerais que fazem bem à saúde.

Os cremosos, que são preparados à base de leite, possuem altas quantidades de sais minerais, sobretudo de cálcio, essencial para o desenvolvimento e bom funcionamento dos ossos. O cálcio existente em duas bolas de sorvete equivale ao que encontramos em um copo de leite. A grande quantidade de proteína encontrada no sorvete também ajuda o organismo a manter suas funções vitais.

E para quem se assusta com os índices calóricos dessa delícia, a boa notícia é que as taxas não são assim tão alarmantes. Uma bola de sorvete de chocolate de 60 gramas, por exemplo, possui 112 calorias, quase o mesmo que 1 pão francês de 50 gramas com miolo, que tem 135 calorias. Mas isso não significa em hipótese alguma que você possa tomar potes e mais potes de sorvete, pois gordura e proteína em excesso também fazem mal para o organismo.

É fundamental observar a quantidade de gorduras trans presente na composição dos sorvetes. Tanto ela quanto a gordura normal, quando consumidas em quantidades acima do ideal, são nocivas ao organismo e podem contribuir para desencadear problemas de saúde como aumento de colesterol ruim (LDL), doenças cardiovasculares e obesidade.

Fique atenta aos acompanhamentos oferecidos nas sorveterias. Por trás de tantas cores e sabores das coberturas, balas, farofas e outros confeitos, se enscondem centenas e centenas de calorias.

Os sorvetes de frutas costumam ser mais leves, pois são feitos com àgua, mas se compararmos com um sorvete de massa, as calorias são equivalentes, assim como os sorvetes à base de soja. A vantagem desse último é que por ser totalmente vegetal, pode ser consumido por pessoas que têm intolerância à lactose e ao glúten. Além disso, a proteína de soja ajuda a reduzir o colesterol ruim.

Para quem quer se refrescar sem precisar colocar a culpa na balança, a melhor opção são os sorvetes de baixa caloria e o frozen natural, que é um sorvete à base de iogurte. O frozen é menos calórico, rico em cálcio e em fibras que prolongam a sensação de saciedade alimentar, além disso não possui conservantes e colabora com o bom funcionamento do intestino

Além desses aspectos nutricionais, segundo pesquisa realizada na Universidade de Harvard, o sorvete também pode contribuir com o aumento da fertilidade feminina. Nessa pesquisa, 18 mil mulheres foram acompanhadas e aquelas que trocaram um copo de leite integral por sorvete, consumindo pelo menos duas porções diárias de sorvete, tiveram 85% mais chances de ovular do que aquelas que não consumiam o sorvete.

Em outro estudo realizado no Centre for Neuroimaging Sciences em Londres, pesquisadores britânicos descobriram algo que muita gente já sabia: que o sorvete proporciona prazer. Para comprovar o fato, voluntários consumiram sorvete de creme e, em seguida passam por exames de ressonância magnética, que demonstraram que o sorvete afeta as zonas de prazer do cérebro, as mesmas que são ativadas quando as pessoas estão se divertindo.

E para quem acredita que o sorvete causa gripe, resfriado ou dor na garganta e por isso, só possa ser consumido no calor, médicos afirmam que esse é apenas um mito, já que o que causa gripe é um vírus e não alimentos gelados. Os países onde o consumo de sorvete é maior são os europeus, onde o inverno costuma ser bem mais rigoroso, além disso nenhuma pesquisa científica confirma a relação dessas doenças com o consumo de sorvete no frio. No caso de inflamações de garganta como amidalite, ao contrário do que muitos acreditam, os alimentos gelados são mais indicados do que os quentes.

Mesmo com tantos pontos a favor do seu consumo, em um estudo que circula na internet e que selecionou os dez piores alimentos de todos os tempos para a saúde, o sorvete conseguiu a façanha de ficar em décimo lugar. Segundo a nutricionista canadense Michelle Schoffro Cook, os altos índices de açúcar e gorduras trans presentes nos sorvetes industrializados, além dos corantes e aromatizantes artificiais, podem causar sérios danos ao cérebro e ao sistema nervoso.

Sendo assim, sempre que pudermos optar por uma opção natural no lugar de uma industrializada, estaremos fazendo a melhor escolha para o nosso organismo, isso é fato, mas não é necessário nenhuma pesquisa para comprovar que doses comedidas de prazer, como um sorvete no fim da tarde, fazem bem para a alma. Portanto, aproveite o seu sorvete com moderação e sem culpa.

Fonte: Dica de Mulher

1/11/2012
Convênio ICMS 108, de 28 de setembro de 2012

Prezados Associados,

Ref.: Convênio ICMS 108, de 28 de setembro de 2012.
Autoriza o Estado de São Paulo a dispensar ou reduzir multas e demais acréscimos legais mediante parcelamento de débitos fiscais relativos ao ICMS.

Foi publicado no Diário Oficial da União de 04/10/2012, o Convênio ICMS nº 108 que autoriza o Estado de São Paulo a instituir o programa de parcelamento de débitos fiscais do ICMS vencidos até 31 de julho de 2012 e dispensar ou reduzir as multas e acréscimos legais constituídos ou não, inscritos ou não na dívida ativa, inclusive ajuizados.

O referido débito será consolidado na data do pedido de ingresso no programa com todos os acréscimos legais, inclusive com os valores espontaneamente denunciados ou informados pelo contribuinte à SEFAZ, decorrentes de infrações relacionadas a fatos geradores ocorridos até 31/07/2012.

Após sua consolidação, os débitos poderão ser pagos da seguinte forma:

a) parcela única com redução de até 75% (setenta e cinco por cento) das multas punitivas e moratórias e de até 60% (sessenta por cento) dos demais acréscimos legais;

b) em 120 (cento e vinte) parcelas mensais, iguais e sucessivas, com redução de até 50% (cinquenta por cento) das multas punitivas e moratórias e 40% (quarenta por cento) dos demais acréscimos legais.

Os juros mensais aplicáveis às parcelas serão:

a) 0,64% para liquidação em até 24 (vinte e quatro parcelas);

b) 0,80% para liquidação de 25 (vinte e cinco) a 60 (sessenta) parcelas;

c) 1% para liquidação de 61 (sessenta e um) a 120 (cento e vinte) parcelas.

Para ingresso no programa, o sujeito passivo autorizará o débito automático das parcelas em conta corrente mantida em instituição bancária conveniada com a SEFAZ e  reconhecerá os débitos, sendo condicionada a desistência de eventuais ações ou embargos à execução fiscal, bem como impugnações, defesas e recursos apresentados na esfera administrativa. O prazo máximo para a opção do contribuinte será estipulada pela legislação estadual e não poderá exceder a 31/08/2013.

Implicará na revogação do parcelamento em tela, a inobservância de qualquer das exigências estabelecidas neste convênio, estar em atraso de mais de três parcelas sucessivas ou não e a inclusão de débito anteriormente incluído no parcelamento existente em andamento regular em 31/05/2012.

A legislação estadual poderá dispor sobre o valor mínimo de cada parcela, redução do valor dos honorários advocatícios, os percentuais de redução de juros e multas, observados os limites e prazos estabelecidos neste convênio, hipóteses de utilização de crédito acumulado e o tratamento para a liquidação antecipada das parcelas.

O Convênio ICMS 108/2012 entra em vigor na data da publicação de sua ratificação nacional, e para conhecer o inteiro teor do mesmo, clique aqui.

Atenciosamente,

Centro das Indústrias do Estado de São Paulo - CIESP

24/10/2012
Feira do Empreendedor - SEBRAE

A Feira do Empreendedor é um dos eventos de maior sucesso, dentre os promovidos pelo SEBRAE. A feira é multissetorial e tem como objetivo, fomentar a competitividade e a sustentabilidade de negócios existentes e a abertura de novos negócios.

O evento tem como principal cliente o visitante que deseja empreender, abrir um negócio ou incrementar o que já possui. Acontecerá de 25 a 28 de outubro das 13 às 20h, no Expo Center Norte - São Paulo -SP.

A Feira conta com uma área total de 21 mil m² e 354 áreas de exposição e de atendimento, com público estimado de 50.000 visitantes.

Feira do Empreendedor 2012

O maior evento de empreendedorismo de São Paulo.

Participe da maior feira de negócios de São Paulo e encontre, num só espaço, todas as informações que precisa para abrir ou melhorar a gestão da sua empresa. Conheça de perto as oportunidades de negócio do momento e soluções para tornar sua empresa mais competitiva.

Na Feira do Empreendedor você pode participar de palestras sobre os principais temas de gestão de empresas, tirar dúvidas com consultores, conhecer as oportunidades de negócios para 2014, participar de rodadas e sessões de negócios, além de visitar estandes onde você encontrará as principais tendências em consumo, inovação em gestão e criatividade nos negócios.

Serão mais de 200 empresas expositoras dos setores da indústria, comércio e serviços, que apresentarão inovações e oportunidades de investimento e negócios aos visitantes nos segmentos de cosméticos, tecnologia da informação, distribuição, representação e porta-a-porta, de máquinas e equipamentos, franquias, licenciamento de marcas e produtos, entre outros.

Não perca a oportunidade de encontrar a melhor solução para o seu negócio.

Cadastre-se antecipadamente no site: http://feiradoempreendedor.sebraesp.com.br

15/10/2012
Com R$ 30 mil, empresário investe em fábrica de sorvete

Em SP, pequena fábrica produz 50 sabores e 2 mil picolés por dia.Empresário montou a fábrica em 7 metros quadrados de área.

(Veja a matéria com video no portal g1.com)

Com a proximidade do calor, aumentam as vendas de sorvete de todos os tipos. O mais procurado é o picolé. Em São Paulo, em uma pequena fábrica, são produzidos 50 sabores de picolés: dos tradicionais de frutas aos artesanais.

O espaço é minúsculo. E os custos também. Um empresário montou uma fábrica de sorvete em sete metros quadrados de área. Sandro Veraci faz 2 mil picolés por dia.

"Como o espaço é pequeno, de um lado eu deixei todos os ingredientes para sorvete e do outro lado eu deixei todo o maquinário. Eu produzo, ele vai para o freezer, pego de novo outra produção e assim por diante", explica.

Picolé vende muito, porque é bom e barato. O custo de um picolé para o fabricante é de apenas R$ 0,15. E é vendido por R$ 1 cada. Lucro de quase 700%. Um picolé é 80% água e palito. A matéria-prima dele é muito barata

No processo de fabricação, primeiro é preciso misturar os ingredientes: bate no liquidificador, põe na forma e vai para a máquina produtora de sorvete.

A máquina é um supercongelador. Em constante movimento, fica água misturada com álcool justamente para não congelar, para se manter líquida. A temperatura é baixíssima, menos 28 graus. Congela em 15 minutos.

Depois, é só desenformar os picolés e embalar. Para isso, o empresário usa uma seladora. "É uma embalagem plástica. Eu já comprei pronta ao valor de R$ 0,01 cada uma."

O empresário faz 50 tipos de picolés. Dos tradicionais aos diferentes. Chocolate, beijinho, algodão doce, chiclete. E tem também os especiais: chocolate, pistache, nozes.

"Um sorvete assim artesanal desse modo não se encontra por aí. Dá trabalho, mas vale a pena. Valoriza o produto", disse. Cada picolé especial é vendido por R$ 3,50.

Para montar a fábrica de picolé, o empresário investiu R$ 30 mil. Usou o dinheiro para comprar maquinário e reformar o pequeno espaço. Ele também faz sorvete de massa, que representa 10% do faturamento. Ele usa esta outra máquina que bate o sorvete enquanto gela.

Um cuidado importante para quem vai entrar nesse negócio: é preciso estar atento às normas da vigilância sanitária. "Temos que usar ingredientes de qualidade, atenção com validade dos produtos, água filtrada, tem que ter higienização das máquinas e tudo isso compõe um produto final de qualidade", afirma a nutricionista Bianca Veraci.

Outra questão que não pode passar em branco: sorvete é sazonal. Vende muito no calor e pouco no frio. Mas o empresário montou um esquema para manter a fábrica funcionando o ano inteiro. “Nós vendemos para buffets, restaurantes, escolas e eventos (...). Dá para segurar o inverno”, afirma.

Por ano, o Brasil consome mais de 1 bilhão de litros de sorvetes. Só de picolés, são 230 milhões de litros. O montante gera um faturamento de R$ 4 bilhões por ano ao mercado de gelados. Números que, de acordo com Eduardo Weisberg, presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes, foram alavancados por pequenos fabricantes.

“Tem vários níveis de indústria que investe em sorvete. Tem a sorveteria de bairro, tem a sorveteria que começou pequenininha e hoje já atinge outros bairros, começa vender em restaurantes, clubes, áreas institucionais, isso fez com que o mercado tivesse realmente vários níveis de indústrias e níveis em termos de capital e não em termos de qualidade porque a qualidade do sorvete brasileiro é muito boa”, diz Weisberg.

Sandro garante: se produzisse mais, venderia tudo. No verão, ele deixa de atender clientes, que fazem fila para comprar picolé. O plano agora é se organizar para produzir mais e ganhar mais dinheiro.

“Agora para esse verão, nós vamos comprar mais maquinários, mais freezer para dobrar a produção e atender todo mundo e em 2013 nós estamos com ideia de abrir franquias para alavancar nossa marca”, afirma.

Na loja, o empresário chega a receber 300 gulosos cientes por dia.

Fonte: G1 Economia

2/10/2012
Vestibular do Curso Superior em Tecnologia de Alimentos

Faculdade SENAI Horácio Augusto da Silveira

O candidato deverá inscrever-se, via Internet, através do endereço eletrônico www.sp.senai.br/faculdades
Período das Inscrições: 15/10/2012 a 21/11/2012
Aplicação da Prova: 09/12/2012
Taxa de Inscrição: R$ 53,00

link para maiores informações aqui

1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6