Notícias

Ano 2018 - Ano 2017 - Ano 2016 - Ano 2015 - Ano 2014 - Ano 2013 - Ano 2012 - Ano 2011 - Ano 2010 - Ano 2009 - Ano 2008 - Ano 2007 - Ano 2006

Ano 2010

13/4/2010
Brasil deve produzir mais de 1 bilhão de litros em 2010.

A indústria de sorvete no Brasil deve produzir mais de um bilhão de litros em 2010. A informação é da Associação Brasileira das Indústrias de Sorvete (ABIS), que prevê que o setor vai ultrapassar os 998 milhões de litros produzidos em 2009, quando o mercado cresceu 3% em relação a 2008. Segundo a ABIS, entre 2002 e 2009, o consumo total de sorvetes no Brasil cresceu 39,5%, passando de 713 milhões de litros para 995 milhões de litros consumidos por ano. O consumo individual cresceu 28,71% no período. Cada brasileiro toma, em média, 5,20 litros por ano. Em 2002, esse número era de 4,04 litros.

Portal da Fiec Leia mais

5/4/2010
Aumento na produção e no consumo per capita.

Os números mostram que, aos poucos, esta mudança cultural está sento atingida: entre 2002, ano de fundação da ABIS, e 2009, o consumo total de sorvetes no Brasil cresceu 39,5%, passando de 713 milhões de litros/ano para 995 milhões de litros/ano, enquanto o consumo per capita teve um aumento de 28,71%, passando de 4,04 para 5,20 litros/ano.

Hoje os picolés representam 19% deste mercado, ou seja, aproximadamente 191 milhões de litros. O sorvete soft também vem crescendo no mix: atualmente são produzidos 89 milhões de litros, o que significa 9 % do mercado. Os sorvetes de massa são responsáveis por um volume estimado de 718 milhões de litros, 72% do total.
De acordo com dados do Euromonitor, os 10 sabores mais consumidos no mundo são: Chocolate (21%), Baunilha (13,7%), Morango (6,3%), Caramelo (4%), Limão (3,1%), Framboesa (2,5%), Laranja (2,5%), Café (2,4%), Founda nt (2,2%) e Amêndoa (2%). No Brasil o ranking é um pouco diferente: Chocolate (28,8%), Baunilha (10,3%), Morango (9%), Creme (3,8%), Caramelo (3%), Coco (3%), Abacaxi (2,2%), Passas (2,2%), Maracujá (1,9%) e Rum (1,9%).
Sorvete Alimenta
A ABIS vem trabalhado em busca de uma conscientização popular de que o sorvete não é apenas uma guloseima, mas sim um alimento nutritivo e que pode fazer parte do cardápio do dia-a-dia do brasileiro. 'É um alimento completo, pois contém proteínas, açúcares, gordura vegetal e/ou animal, vitaminas A, B1, B2, B6, C, D, K, cálcio, fósforo e outros minerais essenciais em uma nutrição balanceada', diz Weisberg.
A tendência do setor aponta para a entrada definitiva do produto no rol dos alimentos lácteos, já que os sorvetes podem atingir 135mg/100g de cálcio, o que representa de 8 a 16% da dose diária recomendada. Uma opção principalmente para as pessoas que por hábito, gosto ou intolerância à lactose, não ingerem lacticínios na quantidade necessária. E para quem gosta de associar saúde e prazer.

Agência IN

5/4/2010
Produção de sorvetes pode ultrapassar 1 bi de litros em 2010.

Terminado o verão, período em que se consome 70% da produção anual, a Associação Brasileira das Indústrias de Sorvete permanece otimista com relação ao consumo não sazonal e prevê que o setor consiga atingir 1 bilhão de litros até o final deste ano. Tendo como base o crescimento contínuo nos últimos anos, o presidente da entidade, Eduardo Weisberg, acredita que o setor conseguirá ultrapassar os 998 milhões de litros registrados em 2009, quando o mercado ficou 3% acima dos números de 2008.
tendências e mercado Leia mais

21/3/2010
Venda de sorvetes cresce 30% no verão.

As altas temperaturas deste início de ano aumentaram em até 30% as vendas de sorvetes no Grande ABC. Mas a corrida pela guloseima fez com que muitos vendedores de rua reclamassem da dificuldade em conseguir o produto para pronta-entrega nos atacadistas.

Apesar da alegação, o presidente da Abis (Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes), Eduardo Weisberg, diz que os problemas de entrega são pontuais. "Sorveteiro quer entregar sorvete. Uma ou outra marca pode ter problemas, mas todos já estavam preparados para o calor. Alguma empresa pode estar com dificuldades porque planejou errado ou demorou para receber. Mas, no geral, o setor todo está muito bem abastecido", diz.

Segundo Weisberg, os fabricantes de sorvetes aumentam em 70% a produção neste período exatamente para evitar prejuízos na saída do produto. "Nos preparamos muito exatamente para esta época. O sorvete é um item que tem crescido no consumo popular. Aumentamos em 24% a procura. Pulamos de quatro para quase cinco sorvetes consumidos por pessoa por mês."

Weisberg confirma que as vendas têm extrapolado expectativas. "Está bem acima das perspectivas que tínhamos. Deve estar cerca de 3% superior ao esperado, mas estamos no início do ano, é inviável ter uma perspectiva mais certeira", diz.

Diário do Grande ABC Leia mais

19/3/2010
Sorvete é campeão nacional de margem de valor agregado.

Uma das queixas das indústrias em relação à substituição tributária está nos elevados parâmetros para cálculo do ICMS, considerados superiores aos praticados no mercado por 59,2% das empresas. Os preços sugeridos para o cálculo são as chamadas margens de valor agregado (MVA).

De acordo com estudo que a CNI vem desenvolvendo com a Pricewaterhouse, a ser divulgado nas próximas semanas, o campeão nacional de MVA é o sorvete, cujo preço recebe um incremento de 300% entre o produtor e o consumidor final.

IG

1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7