Notícias

Ano 2017 - Ano 2016 - Ano 2015 - Ano 2014 - Ano 2013 - Ano 2012 - Ano 2011 - Ano 2010 - Ano 2009 - Ano 2008 - Ano 2007 - Ano 2006

Ano 2008

18/9/2008
Leite em pó com produto químico já infectou mais de 6.200 na China.

Amostras de leite em pó contaminado mataram três bebes e contaminaram mais de 6.200 na China, em um escândalo que ganha proporções crescentes. Três outras empresas, entre elas a maior fábrica de laticínios do país, retiraram produtos suspeitos das prateleiras, informou o Ministério da Saúde nesta quarta-feira.
Repórter Diário Leia mais

10/9/2008
Häagen-Dazs marca presença no cenário musical.

A marca de sorvetes de origem norte-americana Häagen-Dazs apresenta a segunda edição do festival Häagen-Dazs Mix Music, que acontece em 1º de novembro no espaço Vila dos Ipês, em São Paulo.

Produzido pela Fas Eventos o projeto, iniciado em 2007, confirma a presença da marca no calendário musical brasileiro e marca o lançamento dos novos sabores de sorvete de verão, "Mango & Passion" e "Chocolate Choc Chip". O line-up internacional é encabeçado pela dupla francesa Ed Banger, Uffie & Feadz, pelo DJ VHS e ainda a dupla belga The Glimmers.

O hotsite do projeto estará no ar a partir da quarta-feira, 10, e apresenta uma experiência pelo ambiente do evento, além de conteúdo sobre as atrações, pontos de venda de ingressos e outras informações.

Meio e Mensagem

9/9/2008
Dia 23 de setembro: Início da Primavera e o Dia Nacional do Sorvete.

Mercado hoje representa mais de 900 milhões de litros.
O dia 23 de setembro marca o início da primavera e da época das temperaturas mais altas do ano. É por isso que há seis anos a data também celebra o Dia Nacional do Sorvete, instituído pela ABIS – Associação Brasileira das Indústrias de Sorvetes, que registra no período entre setembro e março o consumo de 70% dos mais de 900 milhões de litros produzidos anualmente pelas empresas nacionais, incluindo sorvetes de massa, picolés e o sorvete “soft”. As previsões para os próximos dez anos são otimistas em termos de crescimento do mercado: investimentos vêm sendo feitos na expansão das atuais empresas e na importação de maquinário.

Revista Fator Leia mais

5/9/2008
Sorvetes Nestlé estreita laços com o consumidor carioca.

Muitos cariocas não sabem, mas os Sorvetes Nestlé que circulam país afora são todos produzidos no Rio de Janeiro, na fábrica da Nestlé em Jacarepaguá. A unidade fabril está completando dez anos no Estado e a marca prestigia o consumidor carioca com parcerias para venda exclusiva de Sorvetes Nestlé nos locais mais conhecidos da cidade: Maracanã, Engenhão (Estádio Olímpico João Havelange), quiosques da Orla Rio, Lagoa Rodrigues de Freitas, aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim e ainda nos restaurantes Porcão, Barra Brasa Rio, Tourão e Parmê.

A marca também fechou uma parceria inédita e, a partir desse verão, o consumidor poderá pagar seu sorvete com cartão Visa nas praias do Rio. Foram credenciados cerca de 60 vendedores.

Batizada de "Carioca como Você", a ação terá comunicação visual na fachada dos quiosques, nos carrinhos, restaurantes e demais pontos-de-venda.

Maxpress Net - SP

1/9/2008
País lidera em produto popular da Nestlé.

Vice-presidente mundial afirma que ambiente de negócios no país poderia melhorar com eficiência legal e tributária

Para Polman, inflação de alimentos atingiu novos patamares e não baixará; Nestlé pesquisa alimentos para Alzheimer e diabetes

Em sua primeira visita ao Brasil depois que assumiu o cargo de vice-presidente para as Américas na Nestlé, o holandês Paul Polman visitou fábricas, falou com consumidores, funcionários e diz ter ido à orla do Rio de Janeiro para ver os carrinhos de sorvete "e nada mais".
Segundo ele, o Brasil assumiu a liderança e conduz a operação mundial no desenvolvimento de produtos voltados às camadas populares, mas ainda tem muitas frentes de negócios a serem exploradas no país.
"Crescemos o equivalente a uma Danone ou a uma Campbell's num ano", diz Polman. "Estamos para abrir nossa quarta loja Nespresso no Brasil, mas a rede pode facilmente chegar a 40 lojas rapidamente e se tornar um negócio de verdade."
Segundo ele, o mesmo pode acontecer com a operação de sorvetes ou de águas da Nestlé no país. "Não há desculpa para crescer menos porque muitos países latino-americanos estão muito mais estáveis e com economias fortes", afirma. "Aliás, nem sei se o Brasil pode ser encarado como país emergente."
Polman afirmou, no entanto, que o potencial de negócios poderia ser maior se o país eliminasse os entraves ao crescimento e à melhoria da competitividade, aprimorando seus sistemas legal e tributário. "Há oportunidade para criar um ambiente de negócios ainda melhor no Brasil", diz Polman. "Melhorar a competitividade requer o bom funcionamento dos sistemas legal e fiscal."

Novo patamar
Polman afirmou ainda que a empresa tem tentado segurar ao máximo o repasse da inflação global de alimentos. Porém ele não espera que a alta nos preços venha a arrefecer. Para tentar reduzir a queda nas margens, a empresa tem buscado, entre outras coisas, aumentar o valor dos produtos. "O preço do café é apenas uma pequena parte do Nespresso, por exemplo", afirma. "Não podemos ficar presos a commodities."
Com investimentos de US$ 2 bilhões em pesquisa e desenvolvimento, a Nestlé tem investido em alimentos que chama de "soluções em alimentação".
"Pela primeira vez, uma geração pode escolher se quer viver mais do que a anterior pela forma como se alimenta", diz. "No futuro, teremos alimentos que farão efeito em doenças como Alzheimer e diabetes."

Folha de São Paulo

1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8